Início > Uncategorized > Investimento em educação

Investimento em educação

Na revista EXAME – http://www.exame.com.br/revista-exame/edicoes/0978/index.html – foi apresentado um especial sobre educação. No Brasil, o que precisa mudar para melhorar a educação?
Curiosamente um dos itens é a melhor remuneração dos professores. E citou o exemplo na BA, onde o defensor público com graduação e 3 anos de experiência começa recebendo mais de R$12 mil, e o professor com graduação (e talvez mais experiência por causa da licenciatura) recebe menos de R$1 mil.
Paradoxo? Quem é que ensinou o Defensor Público?
A proposta 3 é pagar mais para os melhores.
Existe fórmula para que isto ocorra? Talvez sim, talvez não.
Então vamos a uma sugestão:
* é estipulado um teto máximo para o valor da hora-aula, por exemplo, R$ 10.
* é estipulado um teto mínimo para o valor da hora-aula, por exemplo, R$ 6.
* o professor será avaliado mensalmente pelos alunos e pais, mensurando em notas de 1 a 10 elementos como qualidade de aula, material didático, dinâmica educacional, desempenho acadêmico dos alunos, etc.
* será verificada a média destas avaliações todas.
* supondo que a nota média tenha sido 7.5. O professor recebe o valor base da hora-aula e mais 15% (porque ele obteve 75%, e o valor base é de 60%) de bonificação.
* ele conhece os resultados obtidos, recebe pelo bom desempenho e cria estratégias para melhorar seu resultado no próximo mês [e melhorar o seu salário].
* se ele obtiver nota média 5, ele receberá o mínimo pré-definido (R$ 6) e está ciente de que precisa melhorar sua aula.
* desta forma, todos os bons professores serão premiados, e mês a mês eles produzirão aulas melhores para os alunos.
* ao ‘mal’ professor, após um ano letivo onde obteve baixa nota em 4 ou mais meses do ano, restará o afastamento, seja para outra instituição ou para ele estudar (reciclar) sobre educação.
* na dotação orçamentária da escola, será baseada no valor máximo da hora-aula, no exemplo, R$ 10.
* no final do ano (ou antes), a diferença entre o valor máximo da hora-aula e o que foi realmente pago para todos os professores será dividido entre todos na escola, como bônus, proporcional ao desempenho obtido pelo professor.
* então, novamente, o critério de cálculo da média de desempenho do profissional nos meses do ano letivo irá influenciar o valor de seu bônus.
Faz sentido?
Talvez sim.
Qual o princípio desta proposta? Mateus 25, 14-30.

Categorias:Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: