Arquivo

Archive for the ‘análise’ Category

Acesse seus arquivos com o Dropbox

4 de outubro de 2012 1 comentário
Gostaria de comentar o serviço de compartilhamento Dropbox. Ele é uma das opções, que tem o SkyDrive, HiDrive, Box, Google Drive, CX e OpenDrive como concorrentes.
A grande vantagem do Dropbox é a simplicidade. Instalando ele no seu computador e no seu smartphone/tablet, todos os arquivos e pastas (inclusive executáveis) que forem colocados em Documentos/Dropbox (ou Meus Documentos/Dropbox no Windows XP) aparecerão nos demais aparelhos onde o Dropbox estiver instalado. Outras vantagens:
– integração com o Facebook – arquivos armazenados no Facebook serão sincronizados
– possibilidade de download na nuvem – cole o link em http://urldroplet.com/ e o arquivo será guardado no seu Dropbox
– possui Lixeira, ou seja, se apagar por engano, é possível recuperar (ao contrário de quase todos os serviços on-line)
– backup de fotos – ao inserir um cartão SD no computador ou fotografar no smartphone, uma cópia do arquivo é armazenado on-line.
– possui pasta Public para compartilhar o arquivo com quem você quiser. As demais pastas são pessoais, e protegidas contra acesso externo.
– permite envio de anexos por e-mail, mesmo que esteja em um computador que não tem o Dropbox instalado – http://sendtodropbox.com/
– crie um site. Isto mesmo, usando criatividade e pastas Públicas do Dropbox, você poderá ter até um site armazenado na nuvem.
– começa com 2GB de espaço livre e pode aumentar, gratuitamente ou comprando mais armazenamento.
Estas são algumas vantagens, e para instalar o Dropbox clique em http://t.co/mG9RggEg
Anúncios
Categorias:análise

Evitando monitoramento do Google e Facebook

22 de outubro de 2011 2 comentários

Os sites da Google promovem o monitoramento das ações do usuário enquanto ele está conectado a um de seus serviços (Youtube, Orkut, Google+, etc). Portanto, quando você efetua uma busca na Internet (estando conectado), a Google sabe o que você pesquisou. E a partir de então, estes dados são usados (e até vendidos) para que o Google AdWords (por exemplo), faça propaganda direcionada para o seu perfil. E o monitoramento ocorre inclusive com a leitura das mensagens de e-mail que temos dentro do GMail.

Exemplo: você pesquisa fotos de ônibus. Ela sabe que você se interessa pelo assunto. Nas próximas pesquisas relacionadas, como transporte ela lhe apresentará resultados sobre ônibus, e não tudo o que deveria aparecer, como bicicleta, avião, trem, etc. E as propagandas nas laterais, serão direcionadas ao tema ônibus, como fretamento, venda de ônibus usados, etc.

Outro exemplo: se você não acredita que o GMail lê o seu e-mail, faça o teste. No post anterior eu postei sobre o SpyPig. Mande uma mensagem para o GMail, com o SpyPig embutido, a partir de outra conta de e-mail. E deixe o e-mail lá, sem ler, dentro do GMail. De tempos em tempos, você receberá um aviso do SpyPig informando que a mensagem foi lida. Surpresa! O GMail está analisando o conteúdo de suas mensagens para saber o que lhe interessa, e futuramente, exibir as mensagens e propagandas direcionadas.

Quer saber o que a Google sabe sobre você? Acesse http://www.google.com/dashboard/ e informe o login/senha.

Uma forma de se prevenir é fazer a navegação anônima ou então pesquisas no Google sem estar conectado a nenhum serviço da Google. Ou usar o Mozilla Firefox, com um plug-in específico (que será apresentado no final deste post). A navegação anônima pode ser iniciada com:

No Internet Explorer é CTRL+SHIFT+P, no menu Ferramentas.
No Mozilla Firefox é CTRL+SHIFT+P também no menu Ferramentas
No Google Chrome é CTRL+SHIFT+N

Tem gente que fica revoltada com o monitoramento do Google, mas o Facebook é pior. Ele não apenas monitora, como faz mesmo quando você não está conectado nele. E se o Facebook percebe que você tem algum mecanismo de proteção contra o monitoramento deles, você é avisado (de forma bem sutil) para se conectar ao FB, ou seja, autorizar que eles monitorem o que você está fazendo. Veja a imagem a seguir que ilustra este ‘momento de invadir o computador do usuário, com a permissão dele, claro’.

Como se pode observar na imagem, mesmo estando conectado no Facebook, ele pede para que me conecte a ele. Na verdade, existem softwares que impedem que o Facebook faça o seu monitoramento sobre os meus dados, e ele fica o tempo todo pedindo para ‘me conectar’. Com o monitoramento dos meus dados, o Facebook pode sugerir amigos que tem o mesmo perfil que o meu, fanpages de produtos que eu já tenha consultado na Internet antes, vender os meus dados para uma determinada marca (que eu já acessei o site antes), enfim, eles conseguem ganhar dinheiro, muito dinheiro, com os meus dados de navegação.

Em http://blogs.estadao.com.br/link/como-o-facebook-rastreia-os-usuarios/ existe um infográfico muito interessante, que mostra exatamente como o Facebook faz este monitoramento.

Alguns podem dizer, mas o que isto pode representar de perigo? Sim, porque o maior perigo dos usuários são eles mesmos. Veja esta reportagem http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2011/10/estudo-mostra-que-pessoas-revelam-informacoes-cruciais-no-facebook.html

Em maio deste ano, foi criada uma campanha para ‘abandonar o Facebook’, e teve baixíssima adesão. Às vezes, como disse John Lenon “A ignorância é uma espécie de bênção. Se você não sabe, não existe dor.”  Muitos preferem permanecer nas trevas (em muitos sentidos, até no sentido religioso), porque a luz poderá ofuscá-los.

Uma opção para evitar o monitoramento do Facebook (e também Twitter, Google+, LinkedIn) é instalar o Priv3 no Firefox, disponível em http://info.abril.com.br/noticias/blogs/download-da-hora/internet/extensao-para-firefox-impede-rastreio-em-redes-sociais/

Como saber se alguém leu o e-mail que você enviou?

29 de setembro de 2011 3 comentários

Uma das dúvidas mais simples para quem envia um e-mail, é saber se o destinatário recebeu a mensagem, e se recebeu, se ele leu a mensagem.

– se a mensagem foi enviada, e foi devolvida, com erros (failed delivery – falha na entrega, unknow user – usuário desconhecido, timeout – tempo de espera esgotado para a entrega, etc), podemos identificar que provavelmente o usuário não leu a mensagem.

– se a mensagem foi enviada, e usando recursos disponíveis no cliente de e-mail como ‘confirmação de leitura’ e ‘prioridade alta’, o destinatário receberá a mensagem com estes avisos, mas se o seu e-mail estiver configurado com certa privacidade, o envio da confirmação pode não acontecer, portanto, não há como confirmarmos se ele realmente leu a mensagem.

– se a mensagem foi enviada, a pessoa leu a mensagem, e depois marcou como não-lida, pode argumentar dizendo que ainda não leu a mensagem (e até se prontifica a mostrar a mensagem unread na Caixa de Entrada).

Entretanto, sabemos que existem os spammers, que enviam as famigeradas mensagens que caem no Lixo Eletrônico, mas vez ou outra aparece uma em nossa Caixa de Entrada. Eles usam algumas técnicas de verificação da leitura de suas propagandas. É uma estatística que pode ser construída a partir de códigos ASP, PHP, AJAX, etc.

Há algum tempo, o Luiz Felipe publicou em http://www.thenets.org/blog/2010/07/spypig-envie-um-email-para-uma-pessoa-e-saiba-se-ela-ja-leu/ comentários sobre o SpyPIG. Neste post você já encontra algumas informações básicas sobre o serviço, que é gratuito e muito intuitivo. A seguir, um procedimento passo-a-passo, em português, para usar o SpyPIG a partir do seu webmail da Hotmail, GMail, Yahoo Mail, etc. No site existem observações específicas para usar via Outlook.

  • digite a sua mensagem no seu Hotmail normalmente.
  • em uma nova janela do seu navegador, acessar http://www.spypig.com/
  • informe o seu endereço de e-mail (que será usado para notificação) – passo 1
  • informe um título para seu e-mail, como ‘monitorando mensagem para o chefe’ – passo 2
  • escolha uma imagem. Para passar despercebido, escolha a primeira imagem, em branco – passo 3
  • clique no botão – passo 4
  • aparecerá a imagem na área abaixo, clique sobre ela com o botão direito, copie
  • volte ao seu e-mail, clique no ‘final’ da mensagem com o botão direito, e cole. Faça isto antes que o tempo acabe.
  • Envie a mensagem de e-mail.

Quando a mensagem for aberta, você receberá um e-mail avisando (no endereço que informou) que ela foi aberta. E informará também qual é o endereço IP que acessou, data e hora, navegador (se usou um computador ou um celular), etc.

Descobrir informações sobre um domínio

5 de maio de 2011 Deixe um comentário

Hoje recebi uma mensagem solicitando informações sobre como descobrir informações sobre um determinado domínio. O caso é simples. Uma empresa idônea tem o domínio http://www.empresa.com.br e algum engraçadinho foi lá e registrou o http://www.empresa.com e indiretamente está se aproveitando do marketing que o http://www.empresa.com.br já faz, porque se o usuário digita http://www.empresa.com apenas, é direcionado para o site ‘clone’.
* Para descobrir informações sobre http://www.empresa.com.br acesse http://registro.br e informe o endereço do site sem o www. Já existe, claro. Clique em WHOIS e informe os caracteres solicitados. Pronto.
* Para descobrir informações sobre http://www.empresa.com acesse http://www.internic.net e informe o endereço do site no campo WHOIS sem o www Aparecerão as informações de registro do domínio. Observe o campo Referral URL, e acesse-o. Normalmente é uma empresa de registro de domínios.
* Informe novamente o endereço do site sem o www. Clique em Get Info (ou Whois), e informe os caracteres.
Pronto.
Encontramos quem registrou, quando registrou, nome, endereço, telefone, etc.
As informações WHOIS são públicas e não há qualquer impedimento legal em apenas consultar tais dados.

Charge da Folha de São Paulo

30 de março de 2011 Deixe um comentário

Até hoje me pergunto porque o índice da edição da Folha de São Paulo ainda é em HTML. Lembro que no começo do UOL, era assim, e nada mudou (aparentemente) até hoje neste formato. Simples, porém funcional.
Uma imagem sempre ilustra a edição diária, e muitos consideram a Charge da Folha de São Paulo o pontapé inicial para discussões e até elaboração de questões nas escolas.
Ao acessar http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/inde13042010.htm por exemplo, temos a possibilidade de ver a charge de 13/04/2010. Então, basta alterar a terminação http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/inde13042010.htm com a data desejada, e pronto.

Mas não se esqueça dos direitos autorais. Citar a fonte, pedir autorização para uso e até pagar pelos direitos autorais. O autor merece, o cliente deve ser ético.

Categorias:análise

Consumo de energia

8 de janeiro de 2011 1 comentário

Sempre comparei o consumo de energia dos equipamentos no momento da compra, e isto acabava por determinar a escolha, mesmo que não seja a mais barata na hora, ao longo do tempo, se mostrará a escolha certa.

Se quiser ver, está em http://www.scribd.com/doc/46527449/Consumo-de-Energia-monitores-CRT-LCD-LED-PLASMA

Conclusão: os monitores LED são mais econômicos que qualquer outro modelo (na maioria dos tamanhos de tela).

Fonte: sites de lojas via Buscapé.
Dica: desconfie do produto que não mostra o consumo de energia nas especificações técnicas. Quando descobrir, pode ser tarde demais.

Categorias:análise