Arquivo

Posts Tagged ‘aplicativos’

Recuperação de dados apagados, discos formatados

29 de abril de 2010 Deixe um comentário
Um dos maiores desafios da análise de dados em computadores (seja no seu micro pessoal, seja em um computador empresarial) é a recuperação de dados, arquivos apagados ou discos formatados.
Vamos entender o cenário: deleção acidental, moveu ao invés de copiar, deleção proposital (limpou o cache do navegador, removeu cookies e senhas), formatação desautorizada (tem cliente que faz isto)…
Quando um arquivo é apagado, o que acontece?
* o usuário pede a exclusão (mover para a lixeira ou esvaziar a lixeira);
* o nome do arquivo tem o primeiro caracter substituído por interrogação;
* a partir daí todas as próximas solicitações irão ignorar estes arquivos;
* uma nova gravação de dados NÃO é realizada no local ocupado por um arquivo apagado, mas na área livre existente;
* quando o espaço livre pré-existente acaba, os novos dados são gravados no local dos antigos arquivos (mesmo disco/cilindro/partição/setor/cluster).
.
Como isto não é segredo, algumas pessoas usam softwares do tipo Eraser, que grava novos dados sobre o local dos anteriores, dificultando a recuperação dos dados (teoricamente).
.
Existem softwares que recuperam os dados, como o GetDataBack for NTFS e o WinUtilities (UnDelete), por exemplo. Mas existem alguns detalhes, como o tipo partição (EXT3, FAT16, FAT32 ou NTFS)… e a instalação de um novo aplicativo pode sobrescrever exatamente a área onde estão os arquivos deletados mais importantes.
.
Uma dica é usar o software Recuva – http://www.baixaki.com.br/download/recuva.htm que tem a versão portátil – http://www.baixaki.com.br/download/recuva-portable.htm
.
Vantagens:
* gratuito
* em português
* know-how – mesmo fabricante do famoso CCleaner.
* recuperação de dados que não foram salvos (clicou sem querer no Não, quando fechou o Word, depois de horas de digitação?)

Microsoft lança programa que identifica problemas em PCs

21 de abril de 2010 Deixe um comentário

A Microsoft lançou o programa Fix It Center, criado para que o usuário atue como técnico de seu computador pessoal, localizando e corrigindo problemas que as máquinas possam ter.

Uma versão de testes do programa gratuito está disponível na internet em fixitcenter.support.microsoft.com e promete "ferramentas que ajudem a solucionar os problemas de agora e prevenir os novos".

O Fix It Center escaneia os computadores para diagnosticar e reparar seus problemas, garantiu a companhia.

Na semana passada, a Microsoft anunciou um pacote com 11 atualizações para solucionar 25 falhas relativas aos programas da companhia na terça-feira (13). Cinco das 11 têm caráter urgente.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u723460.shtml

Integrando o Twitter ao PowerPoint

6 de abril de 2010 Deixe um comentário
Há algum tempo, questionei aos meus alunos sobre o que seria possível fazer para integrar Tiwtter, redes sociais em geral, ferramentas da web 2.0 nas aulas de informática. Cerca de 150 alunos (dentre 400) me responderam muitas coisas. E uma delas foi a precursora da idéia que apareceu a seguir…
Um aluno sugeriu que os alunos perguntassem na aula de informática para o professor via Twitter. Faz sentido. Cada dupla de aluno em um computador, e o professor passando slides no datashow sobre a disciplina, e no final, um rápido tira-dúvidas sobre as questões enviadas. Elas poderiam ser enviadas por MP ou por hashtag (sinal sustenido) ou por citação (sinal arroba).
Eis que surge a ferramenta gratuita da empresa SAP. Sim, a maior empresa de sistemas de administração de empresas do mundo desenvolveu uma apresentação em PowerPoint contendo ferramentas para pesquisar no Twitter.
Então, no início da aula, é possível estipular uma hashtag (por exemplo, #duvidasdealunos) e então no final da aula, acessando o slide da SAP, digitar #duvidasdealunos para pesquisar (e exibir no PowerPoint) as dúvidas deles.
O download desta apresentação está disponível em http://www.sapweb20.com/blog/powerpoint-twitter-tools/
Recomendo inserir o slide 4 em outra apresentação sua, por exemplo: abra a sua apresentação, escolha Inserir, Slides de arquivos, selecione o arquivo do download, escolha o slide 4 e clique em Inserir. Durante a aula (ou melhor, ao final da aula), basta digitar a #hashtag combinada e pronto.
Como os alunos gostam de ‘aparecer’ naturalmente para os colegas, e considerando que todos temos dúvidas sobre algo que nos é ensinado (fato), praticamente a turma inteira acaba participando. Seja para ver a dúvida na tela do professor, seja para mostrar para os colegas que ele participou ativamente da aula, seja para aprender algo novo (com a resposta para sua dúvida ou do colega).
Fica a dica…

Organizando, otimizando e reparando o computador

14 de março de 2010 Deixe um comentário
Dois grandes problemas do Windows, na minha opinião: chaves inválidas no registro e programas que inicializam automaticamente com o sistema operacional.
No primeiro caso, se uma chave aponta para um DLL que não existe mais, o Windows fica procurando por ela. Não encontra, aí vai na pasta de backup de DLLs. Na maioria dos casos, a DLL deixou de existir com alguma atualização, seja do Windows ou de algum programa. Portanto, tempo perdido…
E os aplicativos que iniciam automaticamente então… Aparecem updates para Adobe, Google e até vírus. Entretanto, se pararmos para pensar, qual a real necessidade de updates diários para a barra de ferramentas do Google? Eles estão monitorando quem está usando a barra de ferramentas e ninguém percebeu ainda… Sabem o horário que você ligou o computador, quando acessou seu IE, o que acessou por ele, o que pesquisou, quais e-mails recebeu, ou vídeos que assistiu, e assim por diante.
Para os dois casos, existem soluções automatizadas e manuais. Ainda sou da época que arrancávamos vírus de computador com a unha (expressão metafórica para dizer que vasculhávamos o registro do Windows e todas as pastas atrás dos dados alterados).
Mas para minha alegria, encontrei um software que organiza tudo. Me fez lembrar do Norton Utilities for DOS (década de 90, começo).
WinUtilities, gratuito, em inglês, fácil de usar, com backup (e ponto de restauração) automático de alterações. Vale o download – http://info.abril.com.br/downloads/winutilities-free
Depois de executar tudo e reiniciar, aposto que seu Windows terá 40% de aumento na performance.
Se não acontecer (ou se não ficar satisfeito), basta desfazer as alterações que o WinUtilities fez. Simples e prático, como tudo deveria ser.

Video DownloadHelper 4.6.4

29 de outubro de 2009 Deixe um comentário
O jeito fácil de fazer download de vídeos na Web de centenas de sites tipo YouTube. Este funciona também para sites com galerias de audio e imagens.
De funcionamento muito simples, este complemento do Firefox adiciona um novo ícone na barra de ferramentas. Quando existir um video disponível na página, o ícone ficará animado. Basta clicar nele e escolher o vídeo. Será feito o download e pronto.
Muito útil para download de vídeos do Youtube. Funciona inclusive em vídeos que não são baixados pelo HiDownload ou VDownloader ou YouTubeDownload.
Disponível para download e instalação em https://addons.mozilla.org/pt-BR/firefox/addon/3006
A conversão do vídeo pode ser feita através de programas de terceiros, como o Total Video Converter, por exemplo.

InterApp Control – bloquear Orkut e MSN (entre outros)

11 de outubro de 2009 Deixe um comentário
O software InterApp Control (que é nacional, em português, tem versão gratuita) dá conta do recado. Ele é simples e fácil. Basta instalar, atribuir palavras-chaves na lista (6 regras na versão gratuita) e Ativar.
Pronto. O acesso será bloqueado para todas as janelas que apresentarem a palavra chave cadastrada na lista de bloqueios.
Download freeware em http://quartzo.com/interapp/
O InterApp Control é um programa que permite bloquear sites, programas, jogos ou qualquer aplicativo, isto porque o InterApp Control verifica todas as janelas que estão abertas, e se tiver alguma que esteja em sua lista de "Programas Bloqueados", a janela é imediatamente fechada. É possível também controlar o tempo que cada programa pode ser utilizado, evitando exageros na utilização do computador.
Para bloquear o acesso ao Orkut, MSN, site power.com (que agrega diversas redes sociais) e outros. Após a instalação do software, acesse com a senha default 123. A versão oferece cadastrado os termos ORKUT, MESSENGER e POWER.COM Se alguma janela for aberta (e contiver a palavra em seu título) que viole as regras cadastradas, ela será automaticamente fechada. O aplicativo bloqueia o acesso ao Gerenciador de Tarefas (que poderia ser usado para encerrar o processo) e se o processo for fechado indevidamente, o Windows é reiniciado automaticamente.
Sugestões de palavras para cadastro? O próprio software possui, como SKYPE, YOUTUBE, SEXO, BATE-PAPO, PAINEL DE CONTROLE, DOWNLOAD, ANEXO e PROMPT. E esta é a primeira guia, de sites e programas. É possível bloquear o acesso em horários pré-determinados, liberando em outros (por exemplo, no horário de almoço).
Na segunda guia, Internet Explorer, quando configurado, é possível escolher apenas sites autorizados para acesso.
Na terceira guia são mostradas informações sobre os acessos bloqueados. A versão gratuita lista apenas os últimos acessos bloqueados. Para lista completa ou uso profissional, existe a versão Pro.
Na guia Monitor de Acessos, as últimas janelas abertas são listadas (aquelas que não foram bloqueadas).
Existem combinações de uso que poupam tempo, como por exemplo, atribuir a palavra-chave com o nome da unidade de disco removível, para bloquear seu acesso. Ou ainda, a palavra PORTABLE para evitar o uso de software portátil não autorizado no computador.
Outras combinações mais técnicas podem ser usadas, para impedir acesso ao registro do Windows, a componentes do Painel de Controle, e assim por diante. É claro que em uma rede com servidor Windows é fácil fazer estes bloqueios através do Gerenciador de Diretivas de Grupo. Mas em micros isolados, não é possível (sem edição das Diretivas de Grupo nas Ferramentas Administrativas – gpedit.msc)
Os pais podem usar o software para definir horários de uso do computador para acesso ao MSN ou Orkut, limitando o tempo com responsabilidade (afinal de contas, trabalhos escolares não precisam necessariamente de Messenger e Orkut).
E para fazer com que isto tudo funcione, altere a senha padrão 123 para outra de sua preferência (e não repasse ela para os filhos).